O que há de bom em música poesia e cinema no rio de janeiro está agora no palco da Casa de Cultura Laura Alvim.

Mande seu material e faça parte desse projeto!

27.6.04

é a primeira vez que escrevo sobre meu projeto com Maria nesse tal de blog aí!
esse negócio de blog é uma invenção espetacular né?
só que eu não lido lá muito bem com computadores...acho que não gostam muito de minha pessoa... estão sempre dando pau!

mas não vim aqui pra isso né, vim para falar um pouco do Te vejo...
acho que ter concebido esse projeto com a Maria foi - e é - um privilégio muito grande... além de ser muito importante para a poesia carioca e brasileira, também não deixa de ser uma lâmpada na qual esfregamos muito para encontrar as novas pessoas, as pessoas talentosas da novíssima geração que estão emergindo - também graças a nós - como é o caso das Chicas e de Fernanda Rowlands e de Mariana Cersósimo e de Rodrigo Bittencourt e Maria Rezende (porque não?)...

pensamos em realizar esse projeto para nos dar palco e dar palco aos outros que como nós começam... nesse um ano de batalha - digo batalha mesmo porque fazemos sem grana nenhuma na raça - Te Vemos muitas conquistas e o negócio todo cresceu, a poesia cresceu, a poesia ganhou com tudo isso e fico muito feliz porque antes de estar músico estou poeta... foi a poesia que me apresentou a música e faço música sempre pensando em poesia - como garrincha driblava sempre pensando em beleza...
tento fazer poesia cantada, tento embebedar a palavra, tento fazer com que ela dance fora do papel... quero agradecer a toda a galera que frequentou - e frequenta - o Te Vejo, quero dizer que fazemos com muito carinho... sempre pensando em dar o melhor e não repetir nada - ou quase - sempre pensando na novidade para vocês... obrigado por irem, não nos prestigiar, mas por prestigiar a cultura carioca, que acreditamos ser forte!
abraços sonoros!
Rodrigo Bittencourt

|

23.6.04


Taí a filipeta da nossa próxima noite, feita com capricho pela Marianna Cersosimo, que é agora a nossa designer oficial. Estivemos ontem na casa do Gullar (eu, Rodrigo e Pedro Cezar, amigo poeta e fazedor de vídeo) e gravamos ele numa conversa deliciosa sobre artes plásticas, poesia, futebol, criação, com direito a reflexões sérias e risos soltos, ele mostrando seus desenhos e colagens e apresentando sua casa pra gente ver. Uma versão compacta dessa tarde vai ser projetada no telão do Caví no dia 28, mais um motivo pra ninguém perder esse programa!

|

21.6.04


Nosso projeto está ficando cada vez mais chique: depois da noite mulheres que revelou talentos e encheu a casa, agora vamos finalmente colocar em prática um sonho antigo: fazer uma homenagem a Ferreira Gullar. Maranhense radicado no Rio desde a década de 50, Gullar era considerado por Vinícius de Moraes "o último grande poeta brasileiro", e pra nossa alegria ele não só topou a homenagem como vai estar lá, todo alegre com a reunião de amigos e admiradores em torno da sua obra.

Já estão confirmadas as presenças de Antônio Cícero, Ziraldo, Ana Maria Machado, Geraldo Carneiro, Luiza Mariani, da banda Chalaça, entre outros. Mais do que tudo, vai ser a chance de conhecer um pouco mais da obra do Gullar, não só a literária mas, surpresa, também a visual: ele faz desenhos e colagens que a gente vai mostrar no telão, muitos em primeira mão!

Eu e Rodrigo, que além de organizadores dessa história somos fãs declarados, achamos que é uma noite imperdível! Segunda-feira que vem, dia 28 de junho, às 20h30, no teatro da Casa de Cultura Laura Alvim. Amanhã, nesse mesmo bat-local, a filipeta com o super design da Mariana Cersósimo entra no ar...

|

8.6.04

Estamos agora no intervalo entre um te vejo e outro, e antes de começar a dar as notícias do próximo vamos aproveitar ao máximo o anterior, não é? Por isso aqui vai um poema da Joana Fomm, um dos que ela leu na nossa última noite e que eu adoro!

Definição (Joana Fomm)

Eu sou aquela que pede licença para viver
e se desculpa em seguida.
Me sobram pés e mãos e atravesso a vida
sem bolsos e descalça.
Sem me desviar das situações.

Eu sou aquela que se lambuza no caramelo
e tropeça na saia do vestido curto.

Quando gritam na rua : - Olha ela!
sou eu que me viro.
Sempre troquei as bolas,
sempre ri fora de hora.
Como a vida sem saborear,
passo a mão sem explorar o tato,
amo sem gorjeio.

Me exponho
na esperança de secar o poço.
E ser tão normal quanto a minha vizinha,
que engole seus sapos, com dignidade.

|

3.6.04

Tá certo, não fica nada bem ficar se vangloriando, se auto-promovendo no próprio blog, e eu juro que jamais faria isso se não fosse pelo fato de que ontem, quarta-feira, o Te vejo na Laura esteve nas principais colunas de cultura dos quatro maiores jornais do Rio! Em fotos e texto, a nossa noite de segunda-feira foi super prestigiada, e a gente ficou felicíssimo de ver as Chicas, aposta nossa desde a primeira noite do projeto, estampando como destaque principal da coluna Gente Boa, do Globo! Além delas, tivemos Letícia e Camila no Ancelmo Goés e na Heloísa Tolipan, do JB, e ainda no Extra e no Dia. Uma noite linda e de casa cheia como foi essa mais do que merecia essa resposta, mas como nem sempre as respostas combinam com o merecimento, a gente ficou contentíssimo e especialmente orgulhosos da nossa dupla de assessora de imprensa e fotógrafo, Carol Oliveira e Pedro Secchin. Parece mole, mas produzir e divulgar um evento independente (= sem grana nenhuma...) não é brincadeira!

|

1.6.04

Ontem à noite foi a nossa segunda edição desse ano, e tenho que dizer que foi lindolindolindo! Casa cheia, todo mundo feliz, e foram duas horas de arte da melhor qualidade no clima descontraído que é a marca do Te vejo na Laura.

Joana Fomm e Letícia Spiller tiraram da gaveta seus melhores poemas, e o nervosismo da "estréia" logo passou diante da reação entusiasmada da platéia. Camila Pitanga fez uma seleção de poemas de que só uma leitora voraz seria capaz, indo da consagrada Cecília Meirelles à alternativa Stella do Patrocínio. Marianna Cersosimo leu em primeira mão seus novos poemas-crônica, sem deixar de lado sua poesia mais érotica. Nossa produtora e cantora Fernanda Rowlands deu um show e surpreendeu: com apenas duas canções se tornou um dos grandes assuntos da noite. As Chicas, exaustas depois da apresentação que rendeu a elas o primeiro lugar no Festival Aroma do Campo de Música Popular, reuniram as forças e fecharam mais um Te vejo com um clima lá em cima. Nós, Maria e Rodrigo, fizemos as nossas artes e saímos com um sorriso de orelha a orelha.

Aí embaixo estão algumas fotos da noite e nos próximos dias a gente vai contar mais detalhes, colocar mais fotos e inserir poemas que foram ditos nessa noite. Fiquem ligados!

|


Maria toda rosa, bem no clima mulherzinha da noite

|


Rodrigo tocando Cinema Americano, sua canção elogiada por Adriana Calcanhoto, Jorge Mautner e Antônio Cícero

|


Chicas dando show: Fernanda Gonzaga, Amora Pêra, Paula Leal e Isadora Medella

|


Joana ficou tão feliz com a reação aos seus poemas que já pensa em publicar um livro!

|


Letícia dando voz aos seus versos

|


Camila lendo Hilda Hilst

|
Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com