O que há de bom em música poesia e cinema no rio de janeiro está agora no palco da Casa de Cultura Laura Alvim.

Mande seu material e faça parte desse projeto!

29.7.04

A noite de cinema e música do último Te vejo na Laura foi um abuso! Teve instrumental, teve rap, teve forró e samba antigo, teve o cinema consagrado de Sergio Rezende e Cacá Diegues e o novo cinema de Guilherme Coelho e Caví Borges, teve de um tudo. E tudo da melhor qualidade. Surpresas e confirmações. Beleza e protesto. Declarações surpreendentes. Cada vez mais o projeto se firma como um alternativo com jeitão de quem veio pra ficar, mas só sabe quem aparecer por lá...

As fotos aí embaixo ajudam a contar a história. Confiram!

|


Lázaro Ramos, ator genial e corajoso, subiu ao palco pra reviver seus dias de Madame Satã cantando uma das canções do filme. Ele contou com o auxílio luxuoso de Sacha Amback no teclado e Rodrigo Bittencourt no violão. O Sacha, que fez a trilha do filme junto com o Marcos Suzano, falou um pouco do trabalho e o Lázaro surpreendeu todo mundo com uma versão inédita de uma das canções do filme, em que ele fez a pedido da direção uma mistura de Elza Soares, Dona Clementina e Marisa Monte! Só pro público do te vejo na Laura!

|


Thalma de Freitas, linda e sonora, cantou as canções de Xica da Silva e Orfeu, de Cacá Diegues. Acompanhada de Stephane San Juan na percussão e Felipe Pinaud no violão ela deu show!

|


DJ A e Macarrão, personagens reais do documentário Fala Tu, fecharam a noite com seu rap. Foi genial o universo transgressor do rap invadir o teatro da Laura Alvim, e o nosso desejo de mistura cada vez mais se realiza!

|


Rodrigo assitindo da coxia

|


Guilherme Coelho, diretor do documentário Fala Tu, e Mariza Leão, produtora de cinema

|


Nós, Macarrão e Dj A na saída

|

25.7.04

Meninos e meninas: agora a coisa começa a pegar fogo: hoje estamos no Globo online e no JB, online e impresso, em todas as bancas da cidade. Uma puta vitória, porque há tempos a gente tenta uma matéria que fale mesmo do projeto além de fotos e notas. Obrigada, Andrea e Letícia!

A gente espera todo mundo lá!

'Te vejo na Laura' promove homenagem ao cinema nacional - Leticia Rio Branco - Globo Online

O lado inesperado dos artistas
No sarau multimídia da Casa de Cultura Laura Alvim, poeta desenha, atriz declama poesia e ator canta - Andréa Thompson / Caderno B
 

|

22.7.04



O Te vejo na Laura de segunda agora, dia 26, vai ser uma noite em tributo à música de cinema, com filmes, diretores falando e parte da trilha sendo tocada e cantada ao vivo!

A Marianna Cersósimo tem se esmerado e feito flyers cada vez mais lindo, mas como a filipeta aqui ficou pequena, aí vai a programação:

Sergio Rezende (cineasta) + David Tygel (compositor) : trilhas dos filmes O homem da capa preta e Onde anda você
*participação especial de Flavia Ventura e Mincho Gammarrone
 
Lázaro Ramos (ator) + Sacha Amback (compositor) : canções do filme Madame Satã
 
Guilherme Coelho (documentarista) + Macarrão (rapper) e DJ A : trilha do documentário Fala Tu

Thalma de Freitas (cantora) :  canções dos filmes Xica da Silva e Orfeu, de Cacá Diegues

Caví Borges (videomaker) + MC Don Negrone (rapper): trilha do curta Sem saída

O Lázaro Ramos confirmou agora há pouco, por isso não está na filipeta, mas quem freqüenta o blog sabe de tudo antes!

A gente espera todo mundo lá!

|

10.7.04

Está nas bancas a Trip de julho que, entre todas as coisas bacanas de sempre, traz uma matéria de moda cujo tema é talentos cariocas. Entre eles, nós, Maria Rezende & Rodrigo Bittencourt, comandantes deste veículo e parceiros em diversos projetos.

A gente fica feliz demais de estar na revista, um puta reconhecimento do nosso trabalho que a gente batalha muito pra conseguir. Além de nós dois, estão lá muitas pessoas ótimas, Michel Melamed, Nepal, Antônio Bokel, Felipe Barbosa, muita gente boa das mais variadas áreas. E o texto termina divulgando o nosso blog, portanto a gente espera que agora surjam novos leitores e mais gente passe por aqui!

Tudo ótimo e importante, mas achamos uma pena que não tenha entrado no texto o fato de que eu, Maria, tenho um livro de poemas, substantivo feminino, que o Rodrigo tem um cd lindo chamado Canção pra ninar adulto, e que o trabalho da gente inclui muitas outras parcerias além do Te vejo na Laura e do amor que a gente compartilha.

Talvez tenha sido porque éramos o único casal da matéria. E talvez isso seja frustração de quem fez planos demais pro primeiro reconhecimento público do trabalho, ainda mais numa matéria dedicada a talentos cariocas. Então a gente aproveita o blog pra dizer o que tinha ficado faltando, na nossa humilde opinião.

Nada disso tira a graça da brincadeira! Quem puder confere a gente lá: Trip de julho, página 97. Foto linda do Murilo Meirelles...

|

2.7.04


No fim da noite o Gullar subiu ao palco pra agradecer e a felicidade emocionada dele compensou todo o desgaste que a gente teve pra organizar tudo. Foi um privilégio e uma honra estar com ele e ver o sorriso dele ouvindo seus versos serem ditos por gente tão variada, amigos e desconhecidos, e até crianças tivemos dessa vez! Acho que o Te vejo na Laura teve uma das suas noites mais poéticas e a gente ficou orgulhoso do resultado!

|


Rodrigo e Fernanda Rowlands, nossa produtora e cantora. Eles cantaram juntos "Cinzas", repetindo o dueto que está no cd dele Canção pra ninar adulto

|


Maria e Rodrigo brincando de sombras. A gente ficou super emocionado de promover uma noite tão à flor da pele pra esse que um dos maiores poetas brasileiros de todos os tempos.

|


Othon Bastos, grande admirador do poeta, reuniu versos de cantadores nordestinos e os dedicou a Gullar. Depois, leu o cordel "A luta entre Z? Peleja e Tio Sam", escrito por Gullar em sua fase de protesto.

|


A Luiza Mariani, atriz, deu um show lendo dois poemas do Gullar: "A vida bate" e "Maio 1964".

|


Geraldinho Carneiro, mesmo de perna quebrada, subiu as escadarias do teatro da Laura Alvim pra homenagear o Gullar com a gente.

|
Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com